Regiões

O Grande Douro

03 fevereiro - 2021

Read on/ Lesen Sie English Deutsch

A mais antiga denominação de origem controlada no mundo nasceu na mais bela e magistral paisagem de vinhos em Portugal. Ouso dizer que também é a mais imponente de todo o mundo. Foram poucas as vezes que em minha viagens vínicas vi algo tão intimidador. A Mosel da Alemanha poderia ter ali aquele toque de dureza e natureza a invadir os olhos. Mas nada se equipara ao Douro em toda sua magnitude e esplendor. Com uma descrição tão grandiosa, podemos sim julgar que os vinhos feitos nesta região só podem estar à mesma altura. E eles estão!

A região do Douro é divida em 3 sub regiões: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. Cada uma destas sub regiões trazem seus micro-climas. Principalmente a chuva anual e as temperaturas médias influenciam as maturações das uvas. Sendo o Baixo Corgo mais húmido e fresco, o Cima Corgo tem menos precipitação e temperaturas um pouco mais amenas. Enquanto isto o Douro Superior é a sub região mais árida e quente.

Os solos do Douro são maioritariamente xistosos e com uma inclinação íngreme que encara o Rio Douro ou um dos muitos afluentes. É nestes solos que crescem as uvas que dominam o Vinho do Porto e os topos dos vinhos tranquilos. Nas terras mais altas encontramos também solos graníticos que nos trazem mais frescura para os brancos e espumantes de alta gama, mas também para tintos mais modernos.

Os antigos terraços e socalcos foram historicamente construídos para evitar erosões. Eles ajudaram a desenhar a paisagem impressionante da região. São mais frequentes no Baixo e Cima Corgo e os mais antigos abrigavam vinha mas são hoje terrenos para olival.

Como a paisagem é desenhadas pelos terraços, as castas daqui desenham os vinhos. Muitas delas dão origem a um ícone dos fortificados do mundo. Estamos a falar do Grande Vinho do Porto. Mas elas também são a alma na produção dos vinhos tranquilos. São elas por exemplo Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz (Aragonês no Sul do País e Tempranillo entre outros sinónimos na Espanha), Tinto Cão e Tinta Amarela (Trincadeira) para além das brancas como Gouveio, Viosinho e Malvasia Fina, entre outras castas.

O nosso primeiro vinho e o primeiro passo do projeto Pessoa Wines nasceu no Douro. Não consigo imaginar orgulho maior do que dizer que fazemos parte desta história. Produzimos este vinho em vinhas com idades médias de 25 anos. Se situam em socalcos íngremes a 350 metros de altitude nas encostas do Douro e do Távora perto de Tabuaço no Cima Corgo. A escolha desta região tão opulente veio do fato que o mundo conhece e quer o Douro. A região mais icónica de Portugal nos deu a oportunidade de abrir portas. Nos deu a chance de nos apresentar como produtores pelo mundo a fora. Foi assim e com a rainha Touriga Nacional que começamos um projeto tímido. Apenas 3000 garrafas foram produzidos na época. Garrafas com um vinho imponente, elegante e ativo. Tal e qual à região que o carrega!

 

Texto por:

Lívia Novais – Produtora, Sommelière & DipWSET

Jorge Gonçalves – Produtor & Enólogo

error: Content is protected !!